José Cid - Grande, Grande Amor

"Addio, adieu, aufwiedersehen, Goodbye"

Citar José Cid numa despedida a Barack Obama? Claro. Como é óbvio. A mãe do rock português levou o tema "Grande, Grande Amor" em 1980 ao Festival da Eurovisão. O seu refrão, em que a palavra "adeus" é repetida em diversas línguas, foi entoado por muitos e é um grandes êxitos do "Tio Zé".

*NSYNC - Bye, Bye, Bye

"Don't really wanna make it tough, / I just wanna tell you that I had enough"

Em janeiro do ano 2000, um jovem de cabelo encaracolado chamado Justin Timberlake e mais quatro rapazes lançavam o primeiro single do seu segundo álbum. "Bye, Bye, Bye" foi um dos grandes êxitos dos *NSYNC, boys band que tentava destronar os Backstreet Boys no número de decibéis medidos nos seus concertos, provenientes de público feminino. Não sabemos se Obama já teve que chegue na Casa Branca, mas a verdade é que a altura é mesmo para dizer adeus. Portanto, adeus. Adeus.

Simple Minds - Don't You (Forget About Me)

"Don't you forget about me / Don't don't don't don't / Don't you forget about me"

Talvez o principal sucesso dos escoceses Simple Minds, o tema "Don't You (Forget About Me)", lançado em 1985 (e banda sonora do filme de culto "The Breakfast Club"), não é mais do que uma ode ao esquecimento. Ok, reformulo: na verdade é uma ode cantada por quem não quer cair no esquecimento. Obama não cairá, de certeza.

Green Day - Good Riddance (Time Of Your Life)

"It's something unpredictable, but in the end is right, / I hope you had the time of your life"

Aquela clássica música de "fim de ciclo", "Good Riddance (Time Of Your Life)" dos Green Day não poderia faltar numa playlist de despedida. De facto, era imprevisível o impacto que o primeiro presidente negro da história da América poderia ter. Um Nobel e muitas medidas depois, é justo dizer que foi significativo.

Bruce Springsteen - Born In The U.S.A.

"Born in the U.S.A., I was born in the U.S.A."

Durante o seu mandato, Barack Obama terá provavelmente pensado se não seria melhor pedir a Bruce Springsteen que respondesse a todos os que colocaram em causa a sua nacionalidade (Olá Senhor Trump!).

Michael Bublé - Home

"Another aeroplane / Another sunny place / I’m lucky, I know / But I wanna go home / Mmmm, I’ve got to go home"

Acreditamos que ao fim de oito anos na Casa Branca, Barack Obama tenha já saudades da sua amada cidade de Chicago, onde vai agora poder assistir aos jogos dos Chicago Bulls no mítico United Center, outrora palco para Michael Jordan provar, durante anos, que foi um dos melhores jogadores de basquetebol (e desportistas, já agora) de sempre. Pois bem, Barack, é tempo de voltar a casa. Bublé ajuda, com este "Home".

Florence + The Machine - You've Got The Love

"Sometimes I feel like throwing my hands up in the air / I know I can count on you / Sometimes I feel like saying, 'Lord, I just don't care' / But you've got the love I need to see me through"

Ainda que os seus índices tenham descido ao longo dos oito anos que passou na Casa Branca, a verdade é que Barack Obama continua a ter a aprovação da maior parte dos americanos. Posto isto, chamemos a palco Florence Welch e a sua máquina, para relembrar Obama que ele ainda tem "o amor".

Scorpions - Wind of Change

"The future's in the air / I can feel it everywhere / Blowing with the wind of change"

Os ventos são, de facto, de mudança. Sai Obama, entra Trump. Não sei se o assobio com que começa "Wind of Change", dos Scorpions, será a banda sonora mais adequada para esta passagem de testemunho. É, provavelmente, demasiado melodiosa para uma transição que, possivelmente, não será tão "harmoniosa" quanto os primeiros segundos de uma das mais emblemáticas músicas dos dinossauros do rock alemão.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.