Um casal de estrangeiros a residir em Portugal foram detidos em Espinho pela Polícia Judiciária (PJ) por fortes indícios da prática do crime de tráfico de pessoas.

"Em novembro de 2021, os arguidos, sob a falsa promessa de poder vir estudar e trabalhar, aliciaram a vítima, em Moçambique, transportando-a para Portugal e submetendo-a depois a servidão laboral/doméstica", explica a PJ em comunicado .

Quando chegou a Portugal, o casal com 40 e 42 anos retiraram os documentos à vitima, uma mulher de 29 anos, obrigando-a a trabalhar "16 horas por dia, sem direito a folgas ou horário de descanso" e pagava-lhe apenas "50 euros por mês".

De acordo com a PJ, o casal residente em Espinho apenas permitia à vítima "uma refeição por dia" e limitava-lhe o acesso aos "cuidados de higiene".

O caso foi detetado quando foi diagnosticada à cidadã moçambicana uma "anemia grave" provocada pela má alimentação a que terá sido submetida. A ausência de uma alimentação correta, evidenciou a sua "debilidade geral e falência física".

Os detidos vão ser presentes ao juiz para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.