No que respeita à água, a medida abrange “estabelecimentos comerciais que tiveram que encerrar ou que ficaram fortemente condicionados na sua atividade, Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), detentores dos cartões sénior e Abem (medicamentos) e beneficiários de Rendimento Social de Inserção (RSI).

O município divulgou ainda que “as famílias em situação de duplo desemprego poderão vir a requerer a suspensão junto da câmara municipal”.

A autarquia vai também isentar as rendas das habitações sociais e dos estabelecimentos comerciais ou empresas que funcionem em espaços da autarquia, “desde que se verifique a sua inatividade ou condicionamento por força das circunstâncias” resultantes da pandemia.

Estas isenções começam no mês de março para a água e no de abril para as rendas, e prologam-se até 30 de junho em ambas as situações.

A Câmara de Alfândega da Fé anunciou que “está também a priorizar os pagamentos a fornecedores locais e a analisar outras formas de vir a ajudar as famílias e as empresas locais em dificuldades decorrentes desta crise”.

Outra medida anunciada diz respeito ao apoio à medicação com o reforço do protocolo com a Associação Dignitude, “que vai permitir alargar a comparticipação dos medicamentos a mais pessoas com carências económicas através da atribuição de mais cartões “Abem”.

Portugal encontra-se em Estado de Emergência até 17 de abril devido à pandemia de covid-19.

Segundo o balanço feito na quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 380 mortes, mais 35 do que na véspera (+10,1%), e 13.141 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 699 em relação a terça-feira (+5,6%).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.