Hoje já chorei aqui no trabalho. “Sim, está bem”, diriam com ar pouco surpreendido - para não dizer enfadado - alguns dos meus colegas. É verdade que sou de choro fácil, que já vou com algum cansaço acumulado da semana e que me está a bater o facto de não poder aproveitar alguns dos programas aliciantes deste sábado (já lá vamos).

Mas a verdade é que acho mesmo que a história que me deixou com os olhos vermelhos e algumas lágrimas é digna dessa emoção toda.

Falo de um momento vivido ontem lá longe (para quem está em Portugal), em Doha, capital do Qatar, durante o campeonato mundial de atletismo.

Envolve dois atletas, uma prova difícil para ambos e uma fotografia que fica para a história.

Braima Dabó, atleta guineense, estava a 250 metros da meta, quando reparou que Jonathan Busby, de Aruba (uma pequena ilha das Caraíbas), mal se aguentava em pé. Dabó não hesitou: voltou para trás, amparou o adversário e carregou-o até ao fim, sacrificando o seu próprio tempo na prova.

Isto contado assim é capaz de não fazer jus à emoção que prometi inicialmente. Mas ler o testemunho que Dabó deu depois da corrida ajuda bastante a perceber a humildade, grandiosidade de espírito e beleza do momento.

Para aqueles que ainda possam achar que a minha lamechice empolou demasiado a situação, jogo mais umas “cartas”. Fui confirmar se era de mim e vejam só o que encontrei:

Reuters: “No medals but Dabo wins admiration for sportsmanship” [Sem medalhas, mas Dabó ganha admiração pelo desportivismo].

The New York Times: “World Championship Runner Helps Ailing Rival Cross the Line” [Corredor do campeonato mundial ajuda rival em dificuldades a cruzar a meta].

Le Figaro: “Épuisé, un coureur du 5.000 m en termine… soutenu par un concurrent” [Exuasto, um corredor dos cinco mil metros termina a prova… apoiado por um adversário].

Globo: “Após lesão de rival, atleta abdica de prova e carrega colega até a linha de chegada no Mundial

The Guardian: a fotografia do momento foi selecionada para a lista das 20 imagens da semana.

(Podia continuar, mas acho que já perceberam…)

Antes de me despedir, neste sábado, sétimo dia da campanha eleitoral (que SAPO24 está a acompanhar), deixo uma sugestão para quem esteja em Lisboa esta noite: a Tulipa Ruiz vai tocar hoje no Music Box, e eu cá alinharia, se não estivesse a fazer-lhe chegar, a si leitor, as notícias esta noite (resta-me pôr a Tulipa a tocar aqui no computador; esta música e esta estão no top para mim - e não nego que já me possam ter feito soltar uma lágrima de alegria).

O meu nome é Margarida “Chorona” Alpuim e hoje o dia foi assim.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.