Wickremesinghe prestou juramento perante o Presidente do Sri Lanka, Gotabaya Rajapaksa, que o escolheu para liderar o Governo.

O irmão do Presidente, Mahinda Rajakapsa, renunciou ao cargo de primeiro-ministro na segunda-feira, após ataques violentos de apoiantes durante manifestações pacíficas contra o Governo.

A renúncia ao cargo de Rajakapsa levou à dissolução automática do Governo, provocando uma crise política.

A escolha de Wickremesinghe pelo Presidente está a ser lida como uma tentativa de acabar com a violência desencadeada pela crise política, bem como uma forma de restaurar a credibilidade internacional do país, numa altura em que as autoridades negoceiam um pacote de resgate junto do Fundo Monetário Internacional.

Hoje, as forças policiais mobilizaram veículos blindados e tropas para as ruas da capital, depois de os ataques aos manifestantes terem desencadeado uma onda de violência em todo o país, matando nove pessoas e ferindo mais de 200.

Durante semanas, os manifestantes exigiram que ambos os irmãos Rajapaksas renunciassem aos seus respetivos cargos, devido a uma crise da dívida que quase levou o país à falência, causando uma grave escassez de combustível, alimentos e outros bens essenciais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.