“Tudo farei da minha parte para que ele [plano] ainda seja aprovado” sustentou a governante durante a sessão comemorativa dos 824 anos da atribuição do foral à cidade da Guarda, realizada na Sala António de Almeida Santos.

A governante revelou que o documento lhe foi entregue recentemente pelos autarcas da região da serra da Estrela.

Ana Abrunhosa argumentou que “é um plano que foi feito sobretudo pelo território e que, por isso, seja qual for o governo não há qualquer motivo para que não vá em frente”.

“Porque o território assim o merece e porque é uma proposta feita pelo território e com o território”, reforçou a ministra.

O plano tinha um orçamento inicial de 40 milhões de euros, mas a ministra Ana Abrunhosa defendeu durante o processo de elaboração que o valor poderia subir até ser levado a Conselho de Ministros.

O Plano de Revitalização da Serra da Estrela foi elaborado pelos seis municípios do Parque Natural da Serra da Estrela na sequência dos grandes incêndios de 2022.

O documento apresenta diferentes medidas, distribuídas por quatro eixos: ambiente, proteção civil, ordenamento, agricultura e florestas; cultura e marketing territorial; inovação social e habitação; economia e competitividade.

O assunto do Plano de Revitalização tinha sido abordado minutos antes pelo presidente da Câmara da Guarda, Sérgio Costa, quando enumerou um conjunto de investimentos a que chamou “caderno de encargos”, que aguardam concretização no concelho e na região.

O autarca eleito pelo Movimento pela Guarda mencionou a totalidade das obras da segunda fase do hospital da Guarda, a “rápida” conclusão das obras da Linha da Beira Alta “para que se possam iniciar as primeiras operações do Porto Seco”, a concretização das variantes da Sequeira e dos Galegos, a reabertura do Hotel Turismo e uma ligação “segura” a Coimbra através da concretização do IC7.

O autarca lembrou ainda a “preocupação” com a área da saúde, nomeadamente pelos fortes constrangimentos que se têm verificado sobretudo no funcionamento das Urgências do Hospital da Guarda.

Sérgio Costa destacou que “está em causa a saúde e a vida das pessoas do nosso território, de quase 145 mil portugueses que vivem no sétimo maior distrito de Portugal”.

Na cerimónia comemorativa do Dia da Cidade, a Câmara Municipal distinguiu com a medalha de Mérito Municipal grau ouro as seis instituições de ensino do concelho “pelo papel crucial na educação” das crianças e jovens.

O presidente da Câmara considerou que “têm sido os guardiões e os responsáveis pelo ensino do conhecimento e da inovação na comunidade”.

Foi distinguido o Agrupamento de Escolas da Sé, o Agrupamento de Escolas Afonso de Albuquerque, o Outeiro de São Miguel, o Conservatório de Música de São José, o Instituto Politécnico da Guarda e a Escola Profissional da Guarda (Ensiguarda).

Participaram também na sessão comemorativa representantes das cidades geminadas com a Guarda, de Siegburg (Alemanha) e de Wattrelos (França).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.