A estudante de medicina de 21 anos precisava ser uma das duas primeiras na final, mas como as rivais da Alemanha e Eslováquia, primeira e terceira, respetivamente, já tinham garantido vaga para o país noutra tripulação, Francisca Laia foi beneficiada com os dois lugares libertos e vai cumprir assim o sonho olímpico.

Segundo a federação internacional de canoagem (ICF), a confirmação oficial dos atletas qualificados será revelada sexta-feira.

Com uma má largada, à semelhança do que já tinha feito nas eliminatórias, a canoísta do Sporting completou a prova em 42,098 segundos, atrás da alemã Sabine Volz (41,470), da sueca Linnea Stensils (41,509) e da eslovaca Martina Kohlová (42,081).

Horas antes, Beatriz Gomes e Helena Rodrigues falharam o que seria a terceira qualificação olímpica consecutiva, em K2 500.

Portugal vai apresentar sete canoístas em regatas em linha, nomeadamente Francisca Laia, Fernando Pimenta, Emanuel Silva, João Ribeiro, David Fernandes, Hélder Silva e Teresa Portela.

No slalom, José Carvalho receberá a vaga libertada pela Inglaterra em C1, embora essa confirmação possa surgir apenas na data limite para o efeito, a 14 de julho, o que levará a canoagem portuguesa a bater o recorde de oito apurados, quando o melhor desempenho era em Barcelona1992 com sete.

RBA // NF

Lusa/Fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.