Estima-se que uma em cada 10 crianças, 220 milhões, viva sem os cuidados de uma mãe ou de um pai, afirma a organização, em comunicado emitido hoje.

A campanha, designada “iseeyou” (eu vejo-te) pretende alertar para a situação das crianças “invisíveis” e foi gravada em Londres e na Jordânia.

“É importante alertar a sociedade para que não feche os olhos a todas as crianças do mundo que são negligenciadas, abusadas, abandonadas ou em fuga”, defende a instituição, que em Portugal está presente desde 1964.

A campanha pode ser apoiada através da partilha de um vídeo nas redes sociais (com a “hasthag” #iseeyou) ou através de uma doação.

“As Aldeias de Crianças SOS não se conformam com esta realidade das crianças invisíveis”, lê-se no documento.

Em Portugal, desde que foi fundada, a organização apoiou mais mil crianças e jovens nas três aldeias que tem instaladas em Cascais (Bicesse), na Guarda e em Vila Nova de Gaia (Gulpilhares). Nestes espaços vivem atualmente cem crianças e jovens, de acordo com os números hoje divulgados.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.