A autarca da Colónia, Henriette Reker, comunicou a decisão à última da hora e indicou que terá lugar apenas uma cerimónia de inauguração, para convidados, no interior da mesquita.

A inauguração da mesquita está envolta em polémica por ser dirigida pela União Turco Islâmica para os Assuntos Religiosos (Ditib), que está a ser investigada por suspeitas de passar informações a Ancara sobre os seguidores do teólogo turco Fethullah Gülen, que a Turquia acusa de estar por detrás do golpe de Estado falhado.

A concentração de sábado seria o ato central do terceiro e último dia da visita oficial de Erdogan à Alemanha, que se deslocará a Colónia após um pequeno-almoço com a chanceler, Angela Merkel.

O Presidente turco e a chanceler alemã mantiveram hoje uma reunião de trabalho, seguida de uma conferencia de imprensa conjunta.

A viagem de Erdogan esteve rodeada de críticas e a sua presença em Berlim obrigou ao reforço das medidas de segurança perante várias manifestações convocadas contra a política do chefe de Estado turco.

“Não é segredo que nas nossas relações tem havido profundas diferenças que persistem na atualidade. Tem que ver com o Estado de direito e a liberdade de imprensa”, disse Merkel.

A chanceler assinalou que, de um lado, há “um interesse comum estratégico” em manter boas relações, mas por outro há opiniões bastante distintas e “talvez também mal-entendidos” com respeito “às liberdades democráticas”.

A Alemanha acolhe a maior comunidade turca na Europa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.