De acordo com a Agência France Presse (AFP), cerca de cinco mil manifestantes reuniram-se no centro de Sófia, gritando palavras de ordem como “máfia” e “resignação”, exigindo o fim do governo conservador do primeiro-ministro Boiko Borissov.

Protestos semelhantes decorreram em mais cinco cidades, como Varna e Plovdiv.

Na sexta-feira, pelo menos 14 pessoas foram detidas no despejo de acampamentos e levantamento de barreiras que bloqueiam há semanas avenidas em várias cidades do país.

Na altura, o Ministério do Interior garantiu que ações semelhantes não seriam toleradas.

Há um mês que milhares de pessoas se mobilizam todas as noites para exigir a demissão do Governo conservador e nacionalista de Borissov, acusado de corrupção, após quase 10 anos no poder.

Desde 29 de julho, os contestatários bloquearam várias avenidas importantes do centro da capital, reforçando a maior onda de protestos desde 2013 no país mais pobre da União Europeia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.