"Os ataques indiscriminados são proibidos pelo direito internacional humanitário e poderiam constituir crimes de guerra", afirmou a ex-presidente do Chile perante o Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra, recorrendo ao condicional por convenção, já que as acusações devem ser, por princípio, decididas por um tribunal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.