"A ministra da Saúde veio alertar para a necessidade da gestão eficiente do internamento hospitalar durante a crise de covid-19. Não só há mais doentes a precisar de cuidados, como alguns doentes não podem ser seguidos em casa porque nas suas casas não há condições de isolamento necessárias. Há também casos de surtos em lares de idosos que estão a exigir mais camas e mais locais com capacidade de internamento", afirma Catarina Martins.

Num vídeo enviado à comunicação social, a coordenadora do BE acrescenta: "Ora, enquanto isto acontece, há hospitais privados a encerrar. A 21 de março, o SAMS, que tem hospital e clínicas, decidiu encerrar. A Ordem dos Médicos já veio pedir ao Governo que utilize os poderes do estado de emergência para reabrir este hospital e estas clínicas. O Hospital Trofa Saúde em Famalicão decidiu seguir o mesmo caminho e também encerrou".

"É inaceitável que as autoridades de saúde e as autarquias estejam a montar hospitais de campanha em tendas e pavilhões ao mesmo tempo que há instalações vazias, com meios e profissionais disponíveis, em clínicas e hospitais privados. Este problema tem uma solução: o Estado deve requisitar os hospitais privados", defende, insistindo numa posição que assumiu perante o primeiro-ministro, António Costa, no último debate quinzenal na Assembleia da República.

A ministra da Saúde, Marta Temido, considerou hoje que "é necessário fazer um apelo redobrado ao esforço de articulação de toda a estrutura social para que os hospitais sejam reservados para os casos graves e estados críticos".

Admitindo uma crescente pressão sobre a capacidade de internamento dos hospitais por causa da covid-19, a ministra pediu um "esforço redobrado" a lares e unidades de cuidados continuados para acolher quem já não necessite de internamento hospitalar.

"É importante que todos percebamos que a pressão sobre o internamento hospitalar está a crescer", frisou Marta Temido.

Segundo Catarina Martins, "durante muitos anos, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) não teve o investimento necessário e apostou-se na contratualização com os privados".

"Isso faz que faltem camas no SNS, mas não nos privados, que cresceram com financiamento público. Este é um problema para resolvermos no futuro. Mas agora é urgente agir: o Governo requisitar os hospitais privados para garantir cuidados de saúde a toda a população", reforça a coordenadora do BE.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais mais de 65 mil morreram.

Em Portugal, registaram-se 295 mortes associadas à covid-19 e 11.278 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.