Num comunicado assinado pelo presidente do município, António Dias Rocha, é referido que esta deliberação visa "garantir as condições favoráveis à mobilização rápida, eficiente e coordenada de todos os meios e recursos disponíveis no concelho de Belmonte, bem como de outros meios de reforço que sejam considerados essenciais e necessários para fazer face à situação de emergência".

A informação aponta ainda que a decisão foi tomada depois de ter sido auscultada a Comissão Municipal de Proteção Civil, na sua composição reduzida.

António Dias Rocha deixa ainda a garantia de que o município estará "na linha da frente para apoiar todas as solicitações" que forem colocadas pelos munícipes e "principalmente pelas pessoas que se encontram nos denominados grupos de risco e pelas classes mais desfavorecidas e desprotegidas".

"Apelo ainda à serenidade de toda a população, para que todos juntos, num espírito de civismo, acatemos os deveres e recomendações impostas pelo Governo da República, por forma a podermos ultrapassar o mais rapidamente possível esta situação de crise", acrescenta o autarca.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira.

O número de mortos no país subiu para seis.

Dos casos confirmados, 894 estão a recuperar em casa e 126 estão internados, 26 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

O boletim divulgado pela DGS assinalava 7.732 casos suspeitos até quinta-feira, dos quais 850 aguardavam resultado laboratorial.

Das pessoas infetadas em Portugal, cinco recuperaram.

De acordo com o boletim, há 9.008 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Atualmente, há 24 cadeias de transmissão ativas em Portugal.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.