“Nós precisamos agora de uma última prorrogação de 15 dias do atual estado de alerta, que termina em 07 de junho”, afirmou o primeiro-ministro espanhol numa conferência de imprensa em Madrid, durante a qual felicitou o país por estar “a chegar a bom porto” nesta tarefa do desconfinamento.

O prolongamento de mais duas semanas de estado de alerta - o sexto desde o fim do confinamento - deverá ser ratificado na próxima semana pela Câmara dos Deputados, com o Governo minoritário de Sánchez a contar com a abstenção do partido independentista catalão e dos nacionalistas bascos.

A Espanha é um dos países com mais casos de mortes e infeções, num ‘ranking’ que é liderado pelos Estados Unidos, onde já morreram mais de 103 mil pessoas e estão identificados 1,7 milhões de infetados.

Seguem-se o Reino Unido, Itália, o Brasil, a França e a Espanha, país que registou mais de 27 mil mortos e mais de 239 mil casos de infeção.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), paralisando setores inteiros da economia mundial, num “grande confinamento” que vários países já começaram a aliviar face à diminuição dos novos contágios.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 369 mil mortos e infetou mais de seis milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 2,5 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.410 pessoas das 32.500 confirmadas como infetadas, e há 19.409 casos recuperados, de acordo com os últimos dados da Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.