Segundo os dados do Instituto Robert Koch (RKI), atualizados hoje, a incidência situa-se nos 99,9 casos por cada 100.000 habitantes, quando sexta-feira a taxa era de 95,6 e, na quinta-feira, de 90. Há uma semana, a taxa situava-se nos 76,1.

Em sete dias, segundo o RKI, a Alemanha contabilizou 83.121 novos contágios.

Nas últimas 24 horas foram registados 16.033 novos casos, mais cerca de 3.500 do que os notificados há uma semana.

No mesmo período, a Alemanha contabilizou 207 mortes, menos do que os 239 recenseados na semana passada.

O pico da incidência ocorreu em 22 de dezembro de 2020, com 197,6 casos por cada 100.000 habitantes, tendo voltado a cair para números inferiores a 100 pela primeira vez em três meses em 28 de janeiro deste ano, com uma tendência de baixa que se manteve ao longo de duas semanas.

O número máximo de contágios diários deu-se em 18 de dezembro de 2020, com 33.777 novas infeções, e o de mortes em 14 de janeiro, com 1.244.

O fator semanal de reprodução (Rt) está hoje em 1,18, o que significa que cada 100 infetados contagiam, em média, 118 pessoas.

“Desde 10 deste mês que o aumento do número de novos casos acelerou. O risco de um aumento ainda maior é notavelmente elevado”, indica o RKI no relatório diário.

Desde o início da pandemia, a Alemanha acumulou 2.645.783 casos (2.409.700 estão considerados recuperados) e 74.565 óbitos.

Nos hospitais deram entrada nas últimas 24 horas mais 56 infetados, o que aumenta o total para 2.951, estando 1.596 deles em unidades de cuidados intensivos, mais sete do que no dia anterior, indicam os dados da Associação Interdisciplinar Alemã de Cuidados Intensivos e Medicina de Urgência (DIVI, na sigla germânica).

Em relação à campanha de vacinação, 3.172.553 pessoas já receberam as duas doses da vacina, 3,8% do total da população, enquanto 7.095.076 (8,5%) receberam a primeira.

Sexta-feira, após uma reunião por videoconferência com os chefes de governo dos estados federados para falar sobre a campanha de vacinação, a chanceler alemã, Angela Merkel, antecipou um novo compromisso que entrará em vigor na próxima segunda-feira.

Trata-se do “travão de emergência”, que será aplicado no caso de a incidência ultrapassar as 100 infeções, o que implicará o reintrodução de parte das restrições, que irá afetar sobretudo o comércio não essencial, reaberto com condicionamentos em 03 deste mês.

Segundo um balanço feito na sexta-feira pela agência francesa AFP, a pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.692.313 mortos no mundo, resultantes de mais de 121,7 milhões de casos de infeção.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.