O fogo, que deflagrou no sábado numa zona de mato e floresta em Cardal, na freguesia de Forno Telheiro, distrito da Guarda, “tem uma extensão muito grande” e mantém duas frentes ativas, sem ameaçar casas das localidades mais próximas, indicou o comandante.

O incêndio, que a ANPC espera controlar durante a noite dadas as condições meteorológicas favoráveis, mobilizava no terreno 160 operacionais, apoiados por 41 viaturas.

Além deste fogo, outros três incêndios significativos consumiam mato e floresta: em Pinhel, Gonçalo (Guarda) e Sernancelhe (Viseu).

No fogo de Pinhel, onde ficaram ligeiramente feridos três bombeiros, e que lavra há dois dias, uma frente ainda continuava ativa, mas poderá estar dominada durante a noite.

Com duas frentes ativas, uma delas “a desenvolver-se com alguma intensidade”, mantém-se o incêndio de Seixo, concelho de Sernancelhe, cujo combate tem sido dificultado pelos maus acessos, muito embora tenham sido usados “meios aéreos pesados”, assinalou Paulo Santos.

Apesar de se encontrar na “área de influência de algumas localidades”, nenhuma casa está ameaçada, assegurou. A ANPC espera que o incêndio, que envolvia 160 operacionais e 43 veículos, possa estar controlado quando se aproximar da estrada EN 229.

A “evoluir favoravelmente”, apesar de afetar mais meios – um total de 197 operacionais e 53 viaturas – está o fogo de Seixo Amarelo, freguesia de Gonçalo, concelho da Guarda.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.