Segundo Rui Agostinho, às 22:31 o eclipse atingiu o "máximo da sua parcialidade”, terminando à 01:20 de quarta-feira, momento em que a Terra vai deixar de fazer sombra no seu satélite natural.

“Duas vezes por ano, a Lua passa nessa zona de sombra”, perdendo a iluminação do Sol, explicou o astrónomo à agência Lusa, a propósito do eclipse da Lua.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.