Thomas Haldenwang, presidente da agência de informações BfV, também alertou para o aumento do risco de sabotagem no contexto da guerra na Ucrânia, recordando que a Alemanha expôs vários espiões russos que operam no país, nos últimos anos.

“Hoje avaliamos o nível de espionagem contra a Alemanha pelo menos ao nível da Guerra Fria — se não significativamente maior”, disse Haldenwang, durante um evento em Berlim.

O chefe dos serviços de informações previu que “num mundo de hostilidades abertas e sanções drásticas, o limite de inibição para espionagem, sabotagem e influência ilegítima continuará a diminuir”.

A agência BfV intensificou a monitorização das atividades de grupos e indivíduos extremistas, que questionam a legitimidade do Estado, após a pandemia de covid-19 e a guerra na Ucrânia.

Haldenwang disse que o risco representado por estes movimentos foi aumentado por potências estrangeiras que tentam promover ações de propaganda contra o regime, por meio de desinformação.

A principal responsável governamental pela área da segurança na Alemanha, a ministra do Interior, Nancy Faeser, acusou recentemente o Presidente russo, Vladimir Putin, de alimentar a ideia de “russofobia” no Ocidente desde o início da guerra na Ucrânia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.