Segundo a página do Ministério Público (MP) na internet, o crime ocorreu no dia 01 de fevereiro, na sequência de um desentendimento durante um jogo de cartas que decorria na via pública.

De acordo com a descrição, após o desentendimento, o alegado agressor, de 21 anos, abandonou o local, mas regressou minutos mais tarde com uma arma de fogo, tendo perseguido a vítima, contra a qual disparou dois tiros.

O ofendido acabou por ser atingido nas costas por um dos tiros, o que obrigou a uma intervenção cirúrgica.

O detido, que não tem licença de uso e porte de arma, terá sido impedido de continuar a disparar por terceiros que presenciavam o sucedido e, de seguida, colocou-se em fuga, informa o MP.

O homem foi detido “em execução de mandado de detenção foram de flagrante delito”.

O arguido, que está “fortemente indiciado pela prática de um crime de homicídio na forma tentada e outro de detenção de arma proibida”, foi na quarta-feira apresentado pelo MP a um Juiz de Instrução Criminal, que lhe decretou a medida de coação de prisão preventiva.

O processo prossegue sob direção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, com a coadjuvação da Polícia Judiciária.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.