“O INEM abriu um inquérito para apurar em pormenor todas as circunstâncias em que decorreu a assistência médica pré-hospitalar ao utente [vítima mortal]”, adiantou o INEM, em comunicado.

Este esclarecimento do INEM surge na sequência de uma notícia avançada hoje pelo jornal Correio da Manhã que dá conta de que a vítima mortal, de 58 anos, se terá sentido mal perto de uma padaria na Senhora da Hora, Matosinhos, distrito do Porto.

Ainda segundo este jornal, a funcionária do estabelecimento terá ligado para o 112 às 15:18, tendo sido aconselhada a chamar um táxi para levar o homem ao hospital.

Contudo, no esclarecimento, o instituto explicou que o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM recebeu uma chamada na quarta-feira, às 15:20, e que, após a triagem, a contactante, que não era o utente, recusou a transferência da chamada para o SNS24 e informou que iria chamar um táxi.

“Não corresponde à verdade que o CODU tenha sugerido que o utente ‘apanhasse um táxi’”, sublinhou.

E acrescentou: “às 15:33 e 15:39, o CODU recebeu novas chamadas sobre a mesma situação que deram conta do agravamento do estado de saúde da vítima. O CODU acionou a Ambulância dos Bombeiros Voluntários de Leça do Balio e a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital de São João”.

Já no local, continuou, depois de prestar os cuidados ao utente, a equipa da VMER transmitiu, às 16:00, os dados clínicos ao CODU, dando conta de uma vítima em paragem cardiorrespiratória.

O INEM salientou ter sido verificado o óbito pela equipa da VMER e acionada a autoridade para o local.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.