"Vai ser aumentado novamente o perímetro de pesquisa, vamos passar para um diâmetro de mil metros. Neste momento, já estão a ser retirados explosivos da zona onde se deu o acidente para os operacionais poderem intervir e verem se, nos poucos escombros que existem, aparecem alguns indícios dos desaparecidos", informou Jorge Gomes.

De acordo com o governante, também o número de operacionais aumentou, passando para 90, apoiados por 32 veículos.

"Estamos a retirar escombros para retirar explosivos e há explosivos que ainda não explodiram e que vai ser necessário explodir. É uma operação de grande sensibilidade e dimensão", acrescentou.

Jorge Gomes reiterou ainda aos jornalistas que está a ser feita a identificação dos corpos, que pretende que aconteça "o mais rapidamente possível", para que depois sejam entregues à família" para poderem fazer o seu luto.

"[O processo de identificação dos corpos] vai levar tempo. Há muito fragmento de corpos espalhados e tudo isso leva o seu tempo, mas vamos continuar a trabalhar no grande desígnio que é para nós, neste momento, dar conforto às famílias, numa desgraça, que é receber o corpo do seu familiar", sustentou.

A atualização de informações está agendada para as 15:30, 17:30 e 19:30, sendo feito pelo comandante operacional distrital de Viseu, Miguel Ângelo.

As explosões ocorreram cerca das 17:50 de terça-feira e deixaram destruída uma fábrica de pirotecnia em Avões, Lamego. Morreram seis pessoas e duas outras encontram-se desaparecidas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.