“Decidi, uma ratificação parcial e uma renovação parcial da extraordinária equipa de líderes militares que lideram o alto comando militar da Venezuela, por isso decidi ratificar o General em chefe Vladímir Padrino como ministro do Poder Popular para a Defesa e (…) Remigio Ceballos como comandante operacional estratégico”, disse Maduro numa cerimónia de graduação de cadetes.

Vladímir Padrino desencadeou esta semana críticas da oposição, que o qualificaram de “cobarde”, “indigno” e “violador da Constituição”, depois de ter declarado que, enquanto as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB) existirem, os anti-Chavistas “nunca serão um poder político na vida”.

“Nunca serão poder político na Venezuela durante a sua vida (…) enquanto houver uma força armada como a que temos hoje, anti-imperialista, revolucionária, bolivariana, nunca poderão exercer poder político na Venezuela (…) Penso que é bom que esta fação de bandidos, políticos, compreenda isto”, disse o Ministro da Defesa no domingo.

Durante a cerimónia, Maduro anunciou ainda que o Major-General Domingo Hernández Lares será o novo Comandante do Exército, o Almirante William Serantes Pinto da Marinha e o Major-General José Rafael Silva Aponte segue para Aviação Militar.

Depois de anunciar as mudanças, Maduro felicitou toda a liderança militar já que “eles ganharam a batalha contra o feroz imperialismo que conspirou para dividir as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB)”.

Na opinião do presidente venezuelano, essa ofensiva foi derrotada e hoje o FANB tem “mais unidade, mais coesão e mais profissionalismo do que nunca”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.