João Araújo era advogado desde 31 de outubro de 1977, data de inscrição na Ordem dos Advogados. A par do advogado Pedro Delille, João Araujo, representou Sócrates durante cerca de cinco anos.

O advogado de 70 anos lutava contra um cancro na próstata, doença publicamente divulgada pelo próprio, há vários anos.

Em 2019 chegou a ser condenado em tribunal ao pagamento de multa e de indemnização pelos crimes de difamação agravada e injúria agravada à jornalista Tânia Laranjo, do Correio da Manhã e da CMTV.

O advogado foi absolvido do remanescente do pedido de indemnização cível (foram pedidos 25.000 euros), mas condenado ao pagamento das custas judiciais.

A última vez que João Araújo foi a tribunal no processo de José Sócrates foi no debate instrutório, em março.

Na semana passada, Pedro Delille, quando fez as suas alegações no debate instrutório do processo, evocou o seu colega, destacando o seu árduo trabalho e a coragem de, desde o primeiro minuto em novembro de 2014, ter assumido a defesa de Sócrates num caso tão complexo e mediático como a Operação Marquês.

Contactada pela agência Lusa, a funerária Servilusa adiantou que o velório de João Araújo realiza-se hoje, a partir das 17:30, na Basílica da Estrela, em Lisboa.

Na quinta-feira, indicou a Servilusa, haverá uma missa pelas 12:30, estando a cremação prevista para as 14:00 no Cemitério do Alto Sâo João, Lisboa.

[Notícia atualizada às 15h22]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.