A aeronave transportava 148 pessoas — 143 passageiros e 5 membros da tripulação, informou a companhia — e foi forçada a aterrar de emergência no Aeroporto Internacional de Filadélfia, nos EUA.

O avião partiu do aeroporto de La Guardia e fazia a rota Nova Iorque-Dallas.

Na sequência da explosão do motor, os destroços partiram uma janela e a cabine despressurizou. Uma pessoa ficou gravemente ferida, tendo acabado por falecer, e pelo menos sete sofreram ferimentos ligeiros. A vítima mortal já foi identificada e é uma mulher, de 43 anos, chamada Jennifer Riordan, escreve a Reuters.

Segundo o The Telegraph, Jennifer Riordan era vice-president da Wells Fargo e mãe de duas crianças. A mulher terá sigo sugada para fora da janela quando esta se partiu. Os restantes passageiros puxaram-na para dentro, mas Riordan acabou por não resistir aos ferimentos.

Trata-se da primeira vítima mortal numa transportadora aérea norte-americana em mais de nove anos, segundo informações do presidente do Comité Nacional de Segurança nos Transportes, Robert Sumwalt.

A televisão CBS transmitiu o diálogo entre uma mulher, que parece ser a piloto do avião, e o operador da torre de controlo do aeroporto da Filadélfia.

"Os médicos também podem esperar-nos na pista? Temos passageiros feridos", pode ouvir-se. "O avião está a pegar fogo?", pergunta o operador. "Não, não está a pegar fogo, mas falta-lhe uma parte", responde a piloto com uma voz calma, contendo a emoção. "Disseram-me que há um buraco e que alguém se foi", acrescentou.

Tammie Jo Shults, a piloto entretanto identificada e que já havia integrado a Força Aérea, foi elogiada pelos seus nervos de ferro nesta situação crítica. Após aterrar, Shults acompanhou os passageiros para assegurar que estavam bem.

Em comunicado, a Southwest confirmou a morte de uma pessoa e disse estar "devastada" por "este trágico acidente".

"Lamentamos profundamente confirmar que houve uma morte a registar como consequência deste acidente. Toda a família Southwest está devastada e estende as suas sentidas condolências aos clientes, funcionários, familiares e entes queridos das pessoas afetadas neste evento trágico. Ativamos a nossa equipa de resposta de emergência e estamos a ativar recursos para apoiar os afectados por esta tragédia".

O caso aconteceu num Boeing 737-700.

Imagens partilhadas nas redes sociais mostram o estado em que ficou a aeronave.

Marty Martínez, que seguia a bordo, disse que o motor explodiu e fez estourar uma janela na fila 17.

"Alguma coisa está mal no nosso voo! Parece que estamos a cair!", escreveu Martínez numa mensagem de vídeo ao vivo no Facebook, no qual aparece com um olhar de pânico e a respirar com a ajuda de uma máscara de oxigénio. "O motor explodiu no ar e fez estourar uma janela a três filas de mim. A explosão feriu de maneira crítica uma mulher sentada junto à janela", acrescentou.

Foi lançada entretanto uma investigação para apurar as causas deste acidente.

O último acidente fatal num voo comercial norte-americano registou-se perto de Buffalo, Nova Iorque, a 12 de fevereiro de 2009, quando um avião da Colgan Air se despenhou, matando 49 pessoas a bordo e uma pessoa em terra.

(Notícia atualizada às  09h56 de 18/04/2018)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.