“Se pudéssemos trocar as vidas das vítimas por esta taça, fá-lo-íamos imediatamente, sem pensar duas vezes”, atirou o português, de 54 anos, na conferência de imprensa após o jogo.

Vinte e duas pessoas morreram, além do atacante, e 64 ficaram feridas, 20 em estado crítico, num atentado suicida após um concerto da atriz Ariana Grande, na noite de segunda-feira, ato reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

O técnico reforçou, contudo, a necessidade do mundo “continuar”, salientando que a equipa “apenas fez o seu trabalho” e que “talvez” tenha feito a cidade mais feliz.

Para o português, este é “o título mais importante, porque é o mais recente”, embora tenha explicado que “a Liga dos Campeões é maior que a Liga Europa”.

O Manchester United conquistou quarta-feira a edição 2016/17 da Liga Europa em futebol, ao vencer os holandeses do Ajax por 2-0, na final de Estocolmo.

O francês Paul Pogba, aos 18 minutos, e o arménio Henrikh Mkhitaryan, aos 48, apontaram os tentos dos ‘red devils’, que conquistaram o terceiro troféu da temporada, depois da Supertaça e da Taça da Liga inglesa.

O United arrebatou o troféu que faltava no seu currículo, enquanto o técnico luso passou a somar 25 títulos, quatro deles europeus, pois já contava duas edições da Liga dos Campeões (2003/04 e 2009/10) e uma da Taça UEFA (2002/03).

Mourinho tornou-se ainda no primeiro treinador a vencer por duas vezes a Liga Europa (antiga Taça UEFA) e a Liga dos Campeões.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.