Ambrosia é o nome da startup fundada por Jesse Karmazin cujo negócio é sangue. Literalmente, sangue novo, de jovens entre os 18 e os 25 anos e que é colocado a circular em adultos com mais de 35 anos. Já tínhamos falado desta empresa e deste novo negócio que, na realidade, não tem ainda comprovação científica, já que esta não é uma transfusão qualquer. O que Jesse Karmazin se propõe fazer  é usar a técnica que salva milhares de vidas todos os anos com um objectivo diferente que é combater o envelhecimento.

Para já, a Ambrosia está a organizar grupos de testes e, antes de se obterem conclusões mais fiáveis, não é ainda possível garantir que as transfusões podem ser associadas a um benefício efetivo no estado de saúde de quem as recebe (fora de contextos de emergência ou de cirurgia). E, mesmo com os testes, os investigadores duvidam que se chegue a evidências irrefutáveis.

"Alguns pacientes receberam sangue jovem e outros sangue menos jovem e pude produzir alguma estatística nesses ensaios que me permitem dizer que os resultados parecem fantásticos", contrapõe  Karmazin à Business Insider, acrescentando que este é o tipo de terapia que gostaria de ter disponível para si próprio.

Por agora, quem queira participar nos testes paga oito mil dólares e recebe 1,5L de plasma de dadores com idades entre os 16 e os 25 anos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.