Na quinta-feira tinham sido registadas 21.242 novos casos de contágio pelo novo coronavírus, menos 20% do que na véspera, e 189 mortes.

Nos últimos sete dias morreram no Reino Unido 1.142 pessoas vítimas de covid-19, uma média de 163 por dia, um aumento de 53% relativamente aos sete dias anteriores.

O total acumulado desde o início da pandemia de covid-19 no Reino Unido é agora de 830.998 casos de infeção confirmados e de 44.571 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

De acordo com as últimas estatísticas publicadas pelo Governo, o índice de transmissibilidade efetivo (Rt) desceu ligeiramente para entre 1,2 e 1,4 e a taxa de crescimento do número de infeções também desceu para entre 3% e 6%.

No entanto, o aumento do número de hospitalizações continua a preocupar as autoridades de saúde, e o Governo britânico continua a impor restrições mais apertadas a milhões de pessoas. 

A área metropolitana de Manchester passou esta manhã para o nível de alerta “muito alto”, o que implica que ‘pubs’ e bares encerrem, a menos que sirvam refeições, por um período de 28 dias, juntamente com casinos, salas de bingo e casas de apostas, e no sábado será a vez de South Yorkshire (norte da Inglaterra).

Nottingham poderá ser a próxima grande cidade a entrar para este regime, enquanto que Coventry, Stoke e Slough vão no nível “elevado” no sábado, o segundo nível numa estala de três, o qual já se aplica na região de Londres.

Entretanto, o País de Gales vai iniciar um confinamento de duas semanas hoje ao fim da tarde, o que implica o encerramento de escolas, bares e restaurantes.

Na Escócia, a chefe do governo autónomo, Nicola Sturgeon, revelou um sistema de cinco níveis de restrições para limitar o contato físico entre as pessoas e reduzir a transmissão do vírus, o mais alto dos quais é mais rígido do que em Inglaterra.

Apesar de fazerem parte do Reino Unido, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte têm autonomia sobre a matéria da saúde e estabelecem as suas próprias medidas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 41,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.