A empresa indicou que dos 1.372.000 trabalhadores da Amazon e da cadeia de supermercados Whole Foods (detida pela Amazon), 19.816 obtiveram resultados positivos nos testes à covid-19, ou seja, 1,44% do total.

A empresa liderada por Jeff Bezos alegou que esta taxa de infeção é 42% mais baixa do que a população em geral, sugerindo que apesar das críticas à gestão durante a pandemia, os trabalhadores da Amazon sofreram proporcionalmente menos do que a população em geral, de acordo com um comunicado.

A Amazon registou um aumento sem precedentes dos negócios desde o início da pandemia, devido às restrições e distanciamento social, que forçaram as lojas físicas a fechar e eliminaram grande parte da concorrência da plataforma digital.

Só nos Estados Unidos, a empresa acrescentou 175 mil novos trabalhadores desde o início da pandemia para responder ao aumento da procura.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 34 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.