Segundo o site Phys.org os mapas foram criados com a ajuda de um drone, por cientistas da University College London e incluem ‘retratos' de animais, humanos e rituais culturais.

Entre os registos encontra-se um painel de 304 metros quadrados com 93 gravuras individuais e um outro com uma cobra com um chifre de mais de 30 metros de comprimento.

Algumas das gravuras estão em áreas altamente inacessíveis, dos Raudales de Atures, uma "zona de convergência étnica, linguística e cultural", segundo o Dr. Philip Risis do Instituto de Arqueologia daquela universidade.

No local foram encontradas semelhanças rupestres com outras encontradas no Brasil e Na Colômbia, assim como ligações culturais com outras áreas da América do Sul, em tempos pré-colombianos e colónias.

Segundo o investigador José Oliver, "a evidência disponível sugere que os comerciantes de diversas regiões distantes interatuaram nesta zona durante milénios, antes da colonização europeia”.

"O objetivo do projeto é compreender estas interações, a formação de redes sociais, pré-conquista, ao norte da América do Sul", explica.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.