No tribunal de Matosinhos, “o arguido falou, mas disse que não se lembrava do que se passou”, contou hoje uma fonte judicial. Já logo após o acidente, o condutor, de 23 anos, tinha dito à PSP que “se despistou" e que "não sabia” como tudo ocorrera.

O jovem, que sofreu ferimentos ligeiros, não acusou álcool no sangue e foi encontrado “em pânico” por moradores da zona, segundo relatos de imprensa da altura.

Neste julgamento, que se iniciou na última quarta-feira, e prossegue na próxima, está em avaliação a alegada prática do crime de homicídio por negligência grosseira.

O acidente ocorreu às 04:23 de 19 de julho de 2017 na Avenida Infante D. Henrique, em Vila do Conde, distrito do Porto, ocasião em que automóvel guiado pelo arguido entrou em despiste e abalroou um rapaz de 25 anos e uma rapariga de 19 anos, que tiveram morte imediata.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.