O Futebol Clube do Porto terminou a primeira volta da Liga na liderança isolada com 45 pontos. Perdeu somente 6 pontos (três empates) nas 17 jornadas disputadas. A última vez que os portistas viraram a página da primeira metade do campeonato como líderes sem derrotas aconteceu em 2010-2011, na altura treinados por André Villas-Boas, época em que viriam a ser campeões.

A equipa de Sérgio Conceição tem o melhor ataque (45 golos) e a defesa menos batida (somente 9 golos consentidos). Marega e Aboubakar são responsáveis por 14 golos cada. O caudal ofensivo portista é tal que o avançado maliano é o jogador que mais vezes “cai” em fora de jogo (18 ocasiões). E é de azul e branco que veste o rei das assistências, Brahimi e o dos cruzamentos, Alex Teles, 104, de acordo com as estatísticas da Liga.

Golos parecem rimar com Jonas. O avançado benfiquista lidera a tabela dos goleadores, festejando em 20 ocasiões, sendo responsável por metade das bolas dentro da rede da sua equipa. De referir que o brasileiro concretizou 5 tentos da marca dos 11 metros (grande penalidade) e que o pé direito (12 golos) vale mais que o resto do corpo. Jonas foi ainda ao longo destas 17 jornadas o jogador da Liga que mais rematou: fê-lo por 77 vezes e é responsável por 42 tentativas de golo.

O Sporting, tal como o Porto, ainda não perdeu nos 17 jogos decorridos. A equipa de Jorge Jesus tem mais um empate que os portistas. A título de curiosidade soma mais nove pontos que a época passada. O Porto tem mais sete, enquanto o Benfica, que na era líder nesta altura, tem somente menos dois pontos.

A vice-liderança leonina está patente noutros campos de análise. A começar nos golos. Bas Dost leva 16, sendo 3 somente com origem da marca da grande penalidade. Bruno Fernandes segue logo a seguir: marcou sete, todos eles de pé direito, 4 fora de área e 3 dentro da área, e ocupa o 8º lugar do ranking dos melhores goleadores. O médio leonino destaca-se também nas assistências. 5 no total, menos uma que Brahimi, ganhando vantagem em relação ao argelino no que toca a golos (5).

O “trintão” do Rio Ave é o rei dos ataques e das faltas sofridas. O “expresso” de Guimarães lidera nos livres  

Os “Três Grandes”, que nos jogos entre si concederam três empates, parecem, este ano, cavar, ainda mais, o fosso em relação aos demais adversários. Somente o Braga se intromete na questão pontual. Tem 37 pontos, é 4º classificado. Por esta altura, no ano passado, era 3º, com menos um ponto.

Olhando para as restantes equipas e jogadores, há dois que se intrometem, entre o trio Porto, Sporting e Benfica. São eles Rúben Ribeiro, do Rio Ave, e Raphinha, do Vitória de Guimarães.

O experiente jogador do Rio Ave que está de malas aviadas para Alvalade, conduziu 145 ataques, números que lhe dão a liderança neste capítulo (o leão Gelson Martins segue de perto com 140). É também o jogador que mais falta sofre na Liga: 78 no total. Na mudança para os leões leva ainda como crédito os três golos marcados e três assistências.

Raphinha, de quem se fala que pode juntar-se a Rubén Ribeiro em Alcochete, tem sido outros dos jogadores em destaque na primeira volta do campeonato. A veia goleadora, 10 golos (5º no ranking dos marcadores), vale quase metade da concretização da equipa vitoriana (21). E é o rei dos livres, com 51 pontapés de bola parada.

Os números que ninguém quer liderar: cartões e golos sofridos

Por fim, porque as estatísticas são válidas para todos os “bons” e os “maus” números, há uns que nenhuma equipa, nem jogador gosta de liderar: equipa e guarda-redes mais batido e jogador com mais cartões.

Neste capítulo, o Estoril-Praia surge à cabeça com o onze mais batido até esta fase da época 2017-2018. Sofreu 35 tentos e marcou somente 14 (o segundo pior registo da Liga logo atrás do Moreirense, com 13). Por inerência do posto que ocupa, Moreira é o guarda-redes mais batido.

Os dados estatísticos dos estorilistas explicam o 17º posto da tabela, penúltimo classificado, com 12 pontos, um acima do Vitória de Setúbal, o lanterna vermelha.

Vasco Fernandes (Setúbal) lidera a tabela das expulsões (2) e foi admoestado com 5 amarelos. É o terceiro jogador com mais cartões da Liga (7), numa tabela liderada por Marcelo (7 amarelos e um vermelho), defesa do Rio Ave, e Babanco (8 amarelos), do Feirense.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.