Em outubro de 2016, o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) reduziu a suspensão da tenista russa, pelo controlo positivo por meldonium, de 24 para 15 meses.

Inicialmente, Sharapova tinha sido suspensa por dois anos pela Federação Internacional de Ténis (ITF), na sequência do controlo positivo da substância que passou a integrar a lista de produtos proibidas a 01 de janeiro de 2016 e que a russa admitiu ter tomado durante dez anos, no último Open da Austrália.

“Não podia estar mais feliz por disputar o meu primeiro encontro, depois da suspensão, num dos meus torneios favoritos. Estou impaciente para ver os meus fãs e voltar a fazer o que me apaixona”, salientou a antiga líder do ‘ranking’ mundial, numa nota distribuída pela organização do torneio de Estugarda, que a russa venceu em 2012, 2013 e 2014.

O diretor do torneio, Markus Gunthard, o regresso de Sharapova aos ‘courts’ em Estugarda “é um prémio para os adeptos e um dos pontos fortes da prova, no plano desportivo e emocional”.

O torneio de Estugarda, que assinala este ano a 40.ª edição, será disputado entre 24 e 30 de abril e terá como primeira cabeça de série a alemã Angelique Kerber, líder do ‘ranking’ mundial e campeã de 2016.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.