Ronaldo igualou o registo de Pauleta, que o conseguiu em 2002, frente à Polónia (4-0), e ficou a um tento de repetir o feito único do ‘rei’ Eusébio, autor de quatro consecutivos, um ‘póquer’, face à Coreia do Norte (5-3), em 1966.

Num dia em que se tornou o quarto jogador da história a marcar em quatro mundiais, igualando os feitos do brasileiro Pelé e dos alemães Uwe Seeler e Miroslav Klose, Ronaldo marcou tantos golos quantos os que havia faturado em 13 jogos.

Face aos espanhóis, o capitão luso inaugurou o marcador aos quatro minutos, de grande penalidade, o segundo aos 44, com a ajuda de um ‘frango’ de De Gea, e o terceiro na transformação perfeita de um livre direto, aos 88.

Antes, Ronaldo tinha marcado um tento no 2-0 ao Irão, de grande penalidade, na Alemanha, em 2006, outro no 7-0 à Coreia do Norte, na África do Sul, em 2010, e um terceiro no 2-1 ao Gana, no Brasil, em 2014.

Como havia apontado o último tento luso na prova ‘canarinha’, o jogador do Real Madrid marcou hoje o quarto golo consecutivo de Portugal em Mundiais, para um total de 46 da formação das ‘quinas’, a cumprir a sétima participação.

O capitão luso, que hoje deixou para trás Pauleta (quatro golos) e José Augusto e José Torres (ambos com três), tem agora na sua frente apenas o ‘rei’ Eusébio da Silva Ferreira, autor de nove.

Eusébio apenas esteve numa fase final, mas aproveitou-a da melhor maneira, ao acabá-la como melhor marcador: marcou um à Bulgária, dois ao Brasil, quatro à Coreia do Norte, um à Inglaterra e outro à União Soviética.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.