O presidente da Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDIP), Pedro Farromba, considerou este “um resultado histórico”.

O luso-australiano de 18 anos, que até 2016 competia pela Austrália, obteve o nono melhor resultado entre 39 participantes de 14 países e os responsáveis federativos olham para o atleta, que às 22:00 compete na disciplina de snowboard paralelo, como a esperança lusa para que, pela primeira vez, Portugal tenha um atleta na modalidade nos próximos Jogos Olímpicos de Inverno.

“É um brilhante resultado para o jovem atleta da FDIP, confirmando assim as enormes expectativas”, realçou Pedro Farromba, em declarações à agência Lusa.

O selecionador nacional de snowboard, Nuno Marques, conhecido no meio como ‘Mancha’, destacou as capacidades de Christian de Oliveira para a idade que tem, confiando que vai estar presente nos Jogos de 2022, a disputar na China.

“Para mim, para a seleção portuguesa de snowboard, para a FDIP, para a comunidade snowboarder lusitana e para Portugal, só o facto do Christian participar neste mundiais de juniores de snowboard já seria um facto histórico, independentemente do resultado”, frisou o selecionador nacional, à agência Lusa.

Durante esta temporada, Christian de Oliveira vai participar em várias provas internacionais, nomeadamente competições da Taça da Europa e da Taça do Mundo, assim como no Mundial de snowboard, em fevereiro, em Utah, nos Estados Unidos.

“O Christian é um atleta ainda novo para a disciplina em que compete, mas com uma mente muito forte, calma e de uma humildade incrível”, elogiou Mancha.

O atleta, com dupla nacionalidade, nasceu na Austrália, vive nos Estados Unidos, mas é filho de pai português, de Covelo, São Pedro do Sul, no distrito de Viseu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.