“É convicção do Conselho de Administração da Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD que foi usado um expediente para que o Inter e o jogador João Mário se procurassem eximir ao que contrataram com a Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD em 2016”, refere o clube em comunicado.

Na mesma nota, o Sporting lembra que em 2016, aquando da transferência do médio para o clube italiano, que o jogador e o Inter se comprometeram a efetuar um pagamento adicional de 30 milhões de euros, caso o jogador viesse a ser inscrito por clubes portugueses, entre os quais o Benfica.

Na segunda-feira, o Inter Milão e o jogador “acordaram” a rescisão do contrato que os unia, permitindo que o jogador se vinculasse com o Benfica, já depois de o Inter “ter recusado uma proposta do Sporting”, referem os ‘leões’.

“Esse expediente só ilustra que todas as partes sabiam as obrigações que assumiram em 2016 e a que, volvidos cinco anos, pretendem furtar-se”, considera ainda no comunicado o clube campeão nacional.

O Sporting diz também que não alimentará publicamente “este folhetim, que visa desviar as atenções incómodas sobre outros assuntos da atualidade”, mas que não deixará de defender os seus interesses.

A terminar, os ‘leões’ dizem que irão, em sede própria, responsabilizar “os intervenientes pelos danos causados e pelo incumprimento das obrigações assumidas”.

O Benfica anunciou hoje a contratação do futebolista internacional português João Mário por cinco épocas, até 2026, depois de o jogador e o Inter Milão terem acordado a rescisão de contrato, na segunda-feira.

Na última temporada, o médio esteve cedido pelos italianos ao Sporting, conquistando a I Liga de futebol.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.