Após a eliminação de Carolina Mendes (terceira do ‘ranking’) nas meias-finais frente a Kika Veselko, Bonvalot ficou com a porta aberta para o título, precisando apenas de bater a campeã nacional de 2019 e segunda da hierarquia, Yolanda Hopkins, na segunda meia-final da prova.

A nova campeã nacional venceu o duelo das ‘meias’ com 15,85 pontos contra 13,25 de Hopkins.

"Sinto-me ótima com esta conquista. Este foi um ano atípico, mas foi muito bom ter tido a oportunidade de fazer a Liga MEO Surf. Este ano acabou por ser tornar no objetivo principal ser campeã nacional e dei tudo de mim para consegui-lo”, assumiu.

Com o triunfo no ‘super heat’ das meias-finais da prova a decorrer no Porto, a surfista de Cascais sucedeu, precisamente, a Hopkins como campeã nacional e conseguiu um cetro que lhe escapava há cinco anos.

Bonvalot, de apenas 20 anos, conquistou, assim, o terceiro título da carreira, depois de o já ter feito em 2014 e 2015.

“Este ano consegui, o título é meu e estou muito feliz. A competição chega a um ponto me que todos os ‘heats’ são difíceis. As ondas estavam incríveis, tentei aproveitar ao máximo todas as ondas e fui feliz. A minha primeira vitória na carreira foi aqui [2013, com 13 anos] e por isso é espetacular ganhar este título no Porto", frisou a nova campeã nacional.

Teresa Bonvalot pode ainda juntar o cetro nacional ao título da etapa, uma vez que vai disputar a final frente à júnior Kika Veselko ao início da tarde.

Na prova masculina, o título nacional apenas vai ser decidido em Cascais, em Outubro, depois do líder do ranking Afonso Antunes ter sido eliminado nos quartos-de-final do Renault Porto Pro por Eduardo Fernandes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.