Assim como a número um mundial Ashleigh Barty que continua a somar vitórias no All England Club, o líder do ‘ranking’ ATP mantém-se na luta pelo seu sexto título na relva londrina, onde hoje eliminou o chileno Cristian Garín em três sucessivos ‘sets’, por 6-2, 6-4 e 6-2, em uma hora em 49 minutos.

“Estou particularmente contente com o encontro de hoje. Depois da terceira ronda, foi um pouco de altos e baixos para mim. Hoje fiz uma exibição sólida desde o primeiro até ao último ponto. Mentalmente estive presente. Servi muito melhor e usei bem o ‘court’. O Cristian jogou a primeira vez no ‘court’ central. Ele estava nervoso, cometeu muitos erros não forçados no início, o que me deu oportunidade de vencer o primeiro ‘set’ confortavelmente”, comentou o tenista de Belgrado.

Graças ao triunfo, Djokovic, de 34 anos, qualificou-se para os quartos de final de Wimbledon, pela 12.ª vez na carreira e pela 50.ª vez num torneio do Grand Slam, e terá como próximo adversário o húngaro Marton Fucsovics, responsável pela derrota do russo e número sete mundial Andrey Rublev, por 6-3, 4-6, 4-6, 6-0 e 6-3.

Tal como Novak Djokovic, que procura alcançar o 20.º ‘major’ da carreira no All Engand Club, o suíço Roger Federer também não encontrou grandes dificuldades para superar o italiano Lorenzo Sonego (27.º ATP), ‘carrasco’ do português Pedro Sousa na primeira ronda, em apenas três partidas, com os parciais de 7-5, 6-4 e 6-2.

Num encontro interrompido devido à chuva e para encerrar o teto do ‘court’ central, o antigo número um mundial e oitavo colocado no ‘ranking’ ATP assegurou, pela 18.ª vez na carreira, o acesso aos quartos de final de um torneio que já conquistou em oito ocasiões, sendo que é a 58.ª vez que atinge o lote dos oito finalistas de um torneio do Grand Slam.

“Estou extremamente feliz. As condições foram desafiantes frente ao Lorenzo, tanto ao ar livre como em ‘indoor’, sempre com o perigo à espreita. Mas penso que, após o primeiro ‘set’, fui capaz de controlar as coisas e acabou por ser um grande encontro. Não podia estar mais entusiasmado por estar nos quartos de final. É um grande momento, e estou muito contente”, confessou.

Apurado para a fase seguinte, o helvético, de 39 anos, vai defrontar o vencedor do embate entre o número dois do mundo, o russo Daniil Medvedev, e o polaco Hubert Hurkacz, 18.º classificado na hierarquia mundial, cuja conclusão foi adiada para terça-feira, devido à chuva.

Uma das maiores surpresas da jornada, a par de Rublev, foi o desaire do alemão Alexander Zverev, número seis mundial, diante o canadiano Felix Auger-Aliassime, que se vai estrear nos quartos de final de um ‘major’, após a vitória de hoje por 6-4, 7-6(8-6), 3-6, 3-6 e 6-4, ao fim de quatro horas e dois minutos.

Na próxima ronda, o jovem Auger-Aliassime, de 20 anos, que ocupa o 19.º posto no ‘ranking’, vai medir forças com o italiano Matteo Berrettini (9.º ATP), invicto na relva este ano com nove encontros ganhos e que despachou o bielorrusso Ilya Ivashka em três ‘sets’, pelos parciais de 6-4, 6-3 e 6-1.

Na competição feminina, enquanto a número australiana Ashleigh Barty ‘despachou’ a checa Barbora Krejcikova, campeã de Roland Garros, por 7-5 e 6-3, e a segunda cabeça de série Aryna Sabalenka impôs-se à cazaque Elena Rybakina, por 6-3, 4-6 e 6-3.

Apuradas para os quartos de final estão igualmente a tunisina Ons Jabeur, com um triunfo ante a polaca Iga Swiatek, por 5-7, 6-1 e 6-1, e a alemã e campeã de Wimbledon em 2018, Angelique Kerber, graças à vitória frente à adolescente norte-americana Coco Gauff, por duplo 6-4.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.