De acordo com os resultados financeiros, a empresa sediada em Yokohama, no centro do Japão, obteve um lucro líquido de 325,4 mil milhões de ienes (2,03 mil milhões de euros) nos últimos três trimestres, uma subida de 183% em termos homólogos.

Tal como a maioria das empresas japonesas, o atual ano fiscal da Nissan decorre de 01 abril de 2023 a 01 de março de 2024.

A fabricante automóvel justificou o aumento dos lucros com uma recuperação das vendas e às taxas de câmbio favoráveis.

A desvalorização da moeda japonesa, o iene, face ao dólar norte-americano, favorece os grandes grupos exportadores, tornando os produtos mais competitivos no estrangeiro e aumentando os lucros obtidos no exterior.

O volume de negócios da Nissan aumentou 22,3%, para 9,17 biliões de ienes (57,2 mil milhões de euros) no período entre abril e dezembro.

A empresa vendeu 2,44 milhões de automóveis nos primeiros nove meses de 2023, mais 1,2% do que em igual período do ano anterior, sobretudo devido a uma subida de 29,7% nas vendas na América do Norte.

Já o lucro operacional da fabricante japonesa ascendeu a 478,4 mil milhões de ienes (2,98 mil milhões de euros), mais 65% mais do que entre abril e dezembro de 2022.

Ainda assim, a Nissan reviu em baixa a sua previsão para as vendas de automóveis para o atual ano fiscal, de 3,7 milhões para 3,55 milhões, devido a “problemas temporários de logística e intensificação da concorrência”.

Mas a empresa manteve a previsão de um aumento de 75,8% dos lucros, para 390 mil milhões de ienes (2,43 mil milhões de euros), e de uma subida de 22,7% nas vendas, para 13 biliões de ienes (81,1 mil milhões de euros), no atual ano fiscal.

Em janeiro, a Nissan anunciou um investimento de 2,8 mil milhões de reais (522,2 milhões de euros) no fabrico de automóveis no Brasil.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.