Para o autarca, Lisboa atravessa, apesar das dificuldades, um “ciclo virtuoso” entre o turismo, imobiliário, emprego de serviços e empreendedorismo qualificado, sendo um local de convergência de “todas estas forças positivas”, disse durante a conferência “Desenvolvimento e Política de Cidades”, na Faculdade de Economia do Porto (FEP).

“O crescimento do turismo encontrou na cidade de Lisboa políticas públicas e parcerias de políticas públicas com setores privados que dinamizaram um turismo de alta qualidade e alta referência”, referiu.

Fernando Medina salientou que ao contrário de outras regiões do país, Lisboa não teve um surto de construção nova, mas sim um surto de reabilitação de zonas que há muitos anos atrás lutava para requalificar.

E acrescentou: “há um ciclo de renovação e requalificação da cidade como não era conhecido há muitas décadas”.

A dinâmica da área do turismo está a arrastar-se para outros domínios, sendo o “ganho internacional” de Lisboa muito grande, entendeu.

Na sua opinião, o acréscimo de projeção no exterior da capital portuguesa “beneficia tudo” porque, sustentou, todos olham para Lisboa com outros olhos e atentos ao que aqui acontece.

Há um maior interesse por Lisboa em matéria de investimentos, nomeadamente para a localização de centros de negócios porque é o principal centro de produção de quadros do país, desde empresas, universitários ou centros de investigação, salientou.

Fernando Medina afirmou que não é apenas Lisboa que está a passar um “bom momento” do ponto de vista do dinamismo e oportunidade de desenvolvimento, mas também o Porto.

“Ambas as cidades centrais estão numa boa fase, tendo a obrigação de perceber onde isto nos vai levar ou o que podemos fazer para acelerar este processo”, salientou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.