Segundo o relatório de atualização das perspetivas económicas, hoje publicado, a organização reviu os valores, face aos apresentados em junho e nos quais apontava para um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) português de 2,5% este ano e de 1,5% em 2024.

Estas previsões são abaixo das divulgadas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), que prevê um crescimento da economia portuguesa de 2,3% este ano e de 1,5% em 2024 e semelhantes às do Conselho das Finanças Públicas (CFP) de 2,2% para este ano.

“A baixa confiança das empresas e das famílias, o crescimento global modesto e a elevada incerteza estão a travar a atividade, embora o mercado de trabalho restritivo apoie o crescimento dos salários e o consumo privado e a implementação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) impulsione o investimento”, destacou a OCDE, no relatório.

“Um reforço progressivo da procura externa apoiará as exportações em 2024-25”, indicou.

A OCDE destacou ainda que “a dívida pública continuará a diminuir e descerá para menos de 100% do PIB em 2025”, acrescentando que “uma despesa pública mais eficiente e um quadro orçamental reforçado contribuirão para fazer face às crescentes pressões sobre as despesas decorrentes do envelhecimento da população e das fortes necessidades de investimento”.

Ainda assim, "apesar de uma diminuição constante, a dívida pública em relação ao PIB continua a ser elevada” alertou a OCDE, referindo que “é necessário um forte crescimento, despesas mais eficientes e um quadro orçamental reforçado” para “fazer face às crescentes pressões orçamentais decorrentes do envelhecimento da população e das necessidades de investimento”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.