A subvenção de um milhão de dólares (830 mil euros), financiada pelo Fundo de Resposta a Catástrofes da Ásia-Pacífico, apoiará os esforços do Governo timorense para restaurar os serviços de proteção civil, avaliações de danos e reabilitação de infraestruturas comunitárias básicas, entre outras, segundo um comunicado do BAD.

"O ciclone exerceu uma enorme pressão sobre o país, no contexto da pandemia do novo coronavírus", sublinhou o diretor do BAD para Timor-Leste, Sunil Mitra, citado no comunicado.

"O BAD irá trabalhar com parceiros de desenvolvimento para apoiar os esforços de ajuda de emergência do governo para ajudar as pessoas afetadas pelas cheias e deslizamentos de terras", acrescentou.

O ciclone Seroja atingiu Timor-Leste entre os dias 29 de março e 4 de abril, causando inundações e deslizamentos de terras, com particular expressão na capital Díli e nas zonas baixas circundantes.

Chuvas torrenciais e ventos causaram cheias repentinas históricas que danificaram casas, terrenos agrícolas, e infraestruturas críticas, incluindo linhas elétricas e redes de comunicações, em oito municípios de Timor-Leste.

Foram registadas mais de quatro dezenas de mortos e cerca de 2.315 agregados familiares, ou quase 13.554 pessoas, deslocaram-se para cerca de 40 centros de evacuação em Díli. Estas pessoas precisam urgentemente de alimentos, água potável, medicamentos, água e saneamento, e instalações de higiene, sublinha o BAD.

APL // VM

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.