De acordo com o Instituto Brasileiro da Geografia e Estatísticas, o Produto Interno Bruto do Brasil desceu 1,7% entre julho e setembro, face aos três meses anteriores, e 4,5% face ao terceiro trimestre do ano passado, sendo o pior resultado desde que o os dados são contabilizados de forma moderna.

Os economistas esperavam já uma redução, mas apenas de 1,3%, confirmando a recessão que o Brasil enfrenta desde o início do ano, e com as previsões dos analistas a apontarem para uma manutenção no próximo ano.

O Brasil é uma das economias emergentes que tem vindo a abrandar o crescimento, agora em terreno negativo, enfrentando também um aumento do desemprego e uma redução do consumo na crescente classe média.

O escândalo de corrupção que afeta a maior empresa do país, a Petrobras, espalhou-se para o campo político, diminuindo o capital político do Governo para lançar as reformas de que o país precisa para ultrapassar a crise económica em que está mergulhado.

MBA // APN

Lusa/Fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.