O Snapchat adquiriu esta semana a Cimagine, uma startup israelita especializada em realidade aumentada que está avaliada entre 30 e 40 milhões de dólares. A solução tecnológica da empresa israelita permite aos consumidores visualizar instantaneamente os produtos que querem comprar na localização em que os pretendem colocar. Tanto permite ver como fica um sofá ou uma mesa na nossa sala, com recurso a realidade aumentada, como permite às marcas projetarem pontos de venda nos espaços de distribuição.

Aliás, foi uma grande marca a primeira a dar pela existência Cimagine, mais precisamente a Coca-Cola que integrou a startup no seu programa de aceleração de ideias e que é hoje um dos grandes clientes da empresa.

Para o Snapchat, a integração das soluções da Cimagine permite reforçar a oferta de propostas diferenciadoras a marcas para realizarem acções na sua plataforma e também reforçar a sua equipa com as competências dos quatro fundadores da empresa israelita,Ozi Egri, Amiram Avraham, Nir Daube e o CEO Yoni Nevo, todos especialistas em processamento de imagem.

A entrada em bolsa do Snapchat é um dos negócios aguardados para 2017, esperando-se que possa ter lugar até Março. A empresa está avaliada entre 20 e 25 mil milhões de dólares. O facto de em 2016 a empresa fundada por Evan Spiegel ter andado literalmente às compras reforça a convicção de que o movimento de entrada em bolsa está para breve. O Snapchat adquiriu empresas como a Flite, uma plataforma de gestão de campanhas comerciais, uma app de pesquisa em plataformas móveis chamada Vurb, a Seene, uma startup que permite aos utilizadores fazerem selfies 3D e a Bistrips que desenvolve emojis personalizados.  A fechar o ano, comprou agora a Cimagine.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.