Na investigação a Renascença faz referência a vários youtubers nacionais, nomeadamente Sirkazzio, Wuant, Windoh, Tiagovski, Bruno Mota, Miguel Alves, Jekas, Ovelha Pi, Diogo Costa, Ferp, Nuno Moura, Cardoso e Cabana André.

Entre os sites de apostas online sem licença para operar em Portugal visados está o “Drakemall” e o “Blaze”, que entretanto deixou de estar disponível. Os dois sites utilizam uma licença de jogo emitida nas Caraíbas e que não é válida em território nacional.

Na sequência da denúncia, o Youtube bloqueou parte dos vídeos onde estes youtubers apareciam a explicar como funcionam estes sites de apostas.

Segundo o Regime Jurídico dos Jogos e Apostas Online, "quem, por qualquer meio e sem estar para o efeito devidamente autorizado, explorar, promover, organizar ou consentir a exploração de jogos e apostas online, ou disponibilizar a sua prática em Portugal a partir de servidores situados fora do território nacional, é punido com pena de prisão até cinco anos ou com pena de multa até 500 dias".

Os youtubers incorrem ainda numa contraordenação por incumprimento das regras de publicidade, arriscando multas que podem ascender aos 3.750 euros (pessoas singulares) e 45 mil euros (pessoas coletivas).

O caso foi denunciado ao Serviço de Regulação e inspeção do Jogo (SRIJ).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.