"Camané canta Marceneiro" tem direção e arranjos de José Mário Branco e conta, pela primeira vez na discografia do fadista, com um dueto com Carlos do Carmo na interpretação do 'fado bailarico' "A Lucinda Camareira".

O álbum, a editar a 06 de outubro, tem ainda na capa um desenho original de Álvaro Siza Vieira, numa estreia para o arquiteto português na colaboração de uma edição discográfica.

Neste álbum, Camané interpreta fados daquele que é considerado uma das suas maiores referências, dando uma nova interpretação a estilos por ele criados como 'fado bailarico', 'fado cravo' ou 'marcha do Alfredo Marceneiro'.

O alinhamento inclui, por exemplo, "Ironia", 'fado louco' com letra de Armando Neves, o 'fado cravo' "Despedida", com letra de Carlos Conde, e "A casa da Mariquinhas", com letra de João Silva Tavares.

Sucessor de "Infinito Presente", de 2015, "Camané canta Marceneiro" - que sai 35 anos depois da morte de Alfredo Marceneiro - terá uma edição especial acompanhada de um DVD gravado ao vivo na Culturgest, que inclui também a participação de Carlos do Carmo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.