"Haverá limitação da presença de público em todos os eventos de cariz social (casamentos, batizados e outros festejos sociais), todos os eventos de cariz cultural e desportivo, bem como bares e espaços de diversão noturna com pista de dança e festas de passagem de ano a três quartos da respetiva lotação", revelou o secretário regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

Na ilha de São Miguel, para aceder a estes eventos será ainda necessário apresentar "um teste negativo PCR, realizado nas últimas 72 horas, ou um teste negativo de antigénio realizado nas últimas 24 horas", independentemente de a pessoa estar ou não vacinada.

Segundo o titular da pasta da Saúde nos Açores, a partir das 00:00 de quinta-feira, a ilha de São Miguel passa a estar em situação de contingência e as restantes oito ilhas do arquipélago em situação de alerta.

Em São Miguel serão ainda proibidas "celebrações, festejos ou ajuntamentos festivos na via pública", bem como o "consumo de bebidas alcoólicas na via pública".

Clélio Meneses justificou a decisão alegando que “na via pública muito dificilmente se consegue fazer com que exista algum controlo de testagem”.

Quanto aos festejos em espaços interiores, defendeu que a sua proibição poderia levar a que se realizassem “de forma clandestina” e “sem qualquer possibilidade de controlo de testagem ou certificado”.

Nas outras oito ilhas, em situação de alerta, também há um limite de presença de público em eventos a três quartos da lotação do espaço, mas é possível alargar essa lotação, “de acordo com a situação epidemiológica em cada ilha e de acordo com a situação concreta de cada evento”, havendo “autorização da delegação de saúde concelhia”.

Para aceder aos eventos nestas ilhas, o público tem de apresentar apenas “certificado de vacinação, testagem ou recuperação válido”.

Questionado sobre o facto de estarem programadas festas de rua promovidas por municípios nos Açores, Clélio Meneses disse que foi feito um apelo para que estas não se realizassem.

“Foi feito um contacto com os senhores presidentes de câmara municipal dos principais aglomerados urbanos da região e há um apelo no sentido de haver contenção dos festejos ao ar livre. A informação que vamos tendo é que as várias autarquias da região não vão promover festejos de ar livre, independentemente de serem em São Miguel ou não”, avançou.

A resolução, aprovada em Conselho de Governo e já publicada em Jornal Oficial, entra em vigor às 00:00 de quinta-feira e “não tem termo determinado”.

Segundo Clélio Meneses, as medidas deverão vigorar “prioritariamente no período de Natal e passagem de ano”, mas se for necessário serão tomadas outras medidas em janeiro.

Os Açores têm 479 casos ativos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19, dos quais 380 em São Miguel, 42 na Terceira, 28 em Santa Maria, 16 na Graciosa, seis no Faial, quatro nas Flores e três no Pico.

Estão internados com covid-19 na região 10 doentes, nove no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel (dois em unidade de cuidados intensivos), e um no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira.

Segundo a Autoridade de Saúde Regional, até 07 de dezembro, tinham vacinação completa contra a covid-19 nos Açores 197.309 pessoas (83,4%) e tinham recebido dose de reforço 27.316 pessoas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.