Em comunicado, a ACT adianta que a ação nacional que realizou em cerca de 400 estaleiros, envolvendo mais de 950 empresas e de 2.500 trabalhadores, detetou 300 irregularidades “principalmente relacionadas com andaimes e equipamentos de trabalho”, tendo levado à suspensão imediata de 30 trabalhos em curso “por representarem um perigo grave ou probabilidade séria da verificação de lesão da vida, integridade física ou saúde dos trabalhadores”.

Realizada entre 20 e 24 de março com o objetivo de promover a redução da sinistralidade no setor da construção, a ação traduziu-se ainda na adoção de 940 notificações para cumprimento das normas legais de segurança e saúde no trabalho e de cerca de uma centena de processos de contraordenação.

A iniciativa envolveu 193 inspetores e resultou também na deteção de 26 trabalhadores não declarados, informou a ACT.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.