Numa nota enviada hoje à agência Lusa, a ARSC refere que esses falsos contactos são feitos “evocando o rastreio do cancro da mama”.

Denúncias recebidas no Gabinete do Cidadão daquela entidade “dão nota de que os telefonemas estão a ser feitos por pessoas do sexo feminino, que se apresentam como responsáveis pelo rastreio do cancro da mama da ARSC”, acrescenta.

Durante os telefonemas são pedidas diversas informações “relacionadas com pormenores de roupa interior e fotos”.

A Administração de Saúde do Centro informa ainda “as cidadãs e os cidadãos que a convocatória para o rastreio do cancro da mama”, da sua responsabilidade e da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), “não se processa telefonicamente”.

Assim, “qualquer contacto” efetuado por aquele meio é “falso e deve ser denunciado junto das autoridades”, conclui a ARSC.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.