Observadores de uma organização não-governamental libanesa e de uma universidade checa estão em Coimbra para reproduzirem nos seus países  “o modelo de intervenção do projeto ‘Antes que te Queimes’”, anunciou a Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC).

Desenvolvido por aquela escola, em cooperação com outras entidades, o projeto visa reduzir “os danos associados ao consumo excessivo de álcool e de outras substâncias psicoativas”, entre os quais “o sexo desprotegido e a sinistralidade rodoviária”, cometidos em contextos recreativos durante a principal festa dos estudantes de Coimbra.

Os representantes do Centro de Adições Libanês Skoun e do Departamento de Aditologia da Faculdade de Medicina da Universidade Charles, em Praga (República Checa) querem “acompanhar e perceber o funcionamento das intervenções de rua”, no âmbito do ‘Antes que te Queimes’, feitas através da “metodologia de educação pelos pares (de jovens para jovens)”.

Essas ações “compreendem a conscientização, a avaliação da alcoolemia dos participantes nas festas académicas, a distribuição de preservativos e a explicação sobre o uso correto deste método contracetivo (de forma a prevenir infeções sexualmente transmissíveis), bem como primeiros socorros”, designadamente a jovens embriagados, explicita a ESEnfC.

“É muito relevante para o projeto” haver quem venha de outros países “treinar a prevenção e redução de riscos na noite”, para desenvolver este tipo de trabalho junto das comunidades académicas e universitárias das suas cidades, sustentam os responsáveis do “Antes que te Queimes”, Irma Brito, docente da ESEnfC, e Fernando Mendes, psicólogo e membro do IREFREA Portugal (Instituto Europeu para o Estudo dos Fatores de Risco em Crianças e Adolescentes), citados pela ESEnfC.

O ‘Antes que te Queimes’ é desenvolvido em colaboração com a Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, com a associação de solidariedade social Existências, de Coimbra, e com a Cruz Vermelha Portuguesa, através do Núcleo de Pereira (vila do concelho de Montemor-o-Velho).

À semelhança do que sucedeu em 2015, o projeto “volta a beneficiar [em 2016] de uma parceria com a Haute École de Namur-Liège-Luxembourg, no âmbito da qual 19 estudantes e dois professores da Bélgica (da área de emergências) estão também a dar um contributo para o sucesso das intervenções de rua”.

A edição de 2016 da Queima das Fitas de Coimbra teve início sexta-feira e decorre até 13 de maio, reunindo os concertos das ‘Noites do Parque’ vários milhares de pessoas, sobretudo estudantes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.