A opinião do Presidente norte-americano sobre a “integridade” e “caráter” do responsável máximo da polícia federal norte-americana “não se alterou”, disse hoje o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

O FBI tem analisado o eventual uso inapropriado de informação classificada por parte de Hillary Clinton quando era secretária de Estado. O caso foi encerrado, mas agora terão surgido novas informações, segundo o FBI.

Hillary Clinton utilizou, quando dirigia a diplomacia dos EUA, entre 2009 e 2013, um endereço de correio eletrónico privado — hdr22@clintonemail.com –, através de um servidor privado instalado no seu domicílio em Chappaqua, no Estado de Nova Iorque, em vez de ter usado uma conta governamental, expondo potencialmente informações confidenciais à pirataria.

A candidata democrata à Presidência apresentou as suas desculpas neste assunto, mas continua a sustentar que não fez nada de ilegal.

O chefe do FBI, James Comey, é um jurista republicano, ex-procurador federal e antigo vice-ministro da Justiça.

Hoje, o porta-voz da Casa Branca disse que Obama não vai “defender nem criticar” a decisão de Comey, que anunciou na semana passada que o FBI investiga novos documentos relacionados com o uso de um servidor privado por parte de Clinton quando era governante.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.